Ativista ateu massacra 26 pessoas durante culto em igreja e deixa outros 30 feridos

Um atentado motivado por intolerância religiosa deixou 27 mortos e outros 30 feridos no último domingo, 05 de novembro, na cidade de Sutherland Springs, no estado do Texas (EUA). O autor da barbárie era um ativista ateu que serviu nas Forças Armadas do país e terminou morto pela Polícia.

Por volta das 11h30 da manhã do domingo, Devin Patrick Kelley, 26 anos, invadiu o templo da Primeira Igreja Batista de Sutherland Springs e abriu fogo contra os fiéis. As primeiras investigações sobre o crime dão conta que o atirador Kelley era descrito por seus colegas como “louco”, “assustador” e “estranho” que “pregava o ateísmo”.

A Polícia agiu de forma rápida e terminou matando o atirador durante a perseguição. Em suas redes sociais, Kelley seguia ateus formadores de opinião que pregam uma abordagem radical contra a fé e incentivam o ódio a todas as formas de crença.

Patrick Boyce, que cursou o Ensino Médio com o assassino, o descreveu ao portal Daily Mail: “Ele tinha um filho ou dois, bastante normal, mas um pouco tranquilo e, ultimamente, parecia deprimido. Ele foi o primeiro ateu que conheci. Ele foi da Força Aérea depois do Ensino Médio, foi exonerado, mas não sei por quê”, disse o morador da cidade.

“Eu estava apenas chocado [com as notícias]. Ainda não processei bem como ele poderia ter feito isso”, acrescentou Boyce.

Nina Rose Nava, que também estudou com Kelley, usou as redes sociais para comentar o incidente: “Em choque completo! Eu acabei de excluí-lo do me Facebook porque não aguento sua postagem. Ele sempre estava falando sobre como as pessoas que acreditam em Deus são estúpidas e tentava pregar seu ateísmo”, afirmou.

Christopher Leo Longoria respondeu: “Eu o removi do Facebook por esses mesmos motivos! Ele estava sendo inconveniente o tempo todo”.

Michael Goff acrescentou: “Ele era estranho, mas nunca tão malditamente estranho, sempre postando seu ateísmo, como Nina escreveu, mas ele sempre publicou fotos dele e seu bebê. Louco”.

A internauta Nina Rose Nava foi procurada pela imprensa e reiterou sua visão sobre o assassino: “Fui à escola com ele. Tivemos algumas conversas aqui e ali. Não era algo que eu esperava dele. Ele era um pária, mas não um solitário. Ele era popular entre outros párias. Eu não falava com ele desde o Ensino Médio”.

Um ex-amigo de Kelley escreveu no Facebook: “É assustador saber que este psicopata esteve em minha casa. Eu não posso acreditar que eu era amigo desse cara e eu literalmente passaria a noite em sua casa quando nós éramos crianças”, afirmou.

O atentado

Kelley entrou na Primeira Igreja Batista de Sutherland Springs no domingo, vestido com um equipamento tático preto com um cinto balístico e um rifle de assalto, e começou a disparar, de acordo com informações da Polícia.

Na perseguição, o morador Stephen Willeford, de 55 anos, o feriu a tiro na porta da igreja, mas Kelley conseguiu entrar em seu carro e empreender fuga. Durante a perseguição, ele perdeu o controle do carro e saiu da estrada, e foi achado já sem vida em decorrência da perda de sangue por causa do tiro.

Os policiais descobriram múltiplas armas e possíveis explosivos em seu veículo. A polícia de San Antonio, cidade próxima, também foi à casa de Kelley no domingo à noite e encontrou armas automáticas e outros assessórios militares.

Ateísmo

Uma página do Facebook chamada The Activist Mommy comentou o incidente e chamou atenção para a necessidade de responsabilizar formadores de opinião que agem encorajando a hostilidade contra cristãos no país.

“Realmente, não é surpreendente que o vil assassino em massa ateu dos tiroteios do Texas hoje seguia a página do Facebook de Hemant Mehta”, afirmaram os administradores da página, fazendo referência ao famoso ateu que costuma incentivar protestos agressivos contra cristãos.

“Hemant é um mentiroso cruel sem bússola moral. Quase todas as suas publicações no blog são direcionadas contra os cristãos e o próprio Deus. A sua página alimenta o ódio contra os cristãos”, pontuou a página.

“Em um extraordinário e compassivo show de crueldade hoje, com o susto da tragédia do Texas ainda fresco, Hemant estava a gozar com Deus e os crentes cristãos para orarem pelas vítimas e suas famílias. É realmente chocante o quão baixo os ateus vão se rebaixar para apertar o seu punho em um Deus que não existe”, acrescentou, expressando indignação.

“O tiro em massa de hoje é o resultado final da visão do mundo do ateu. Eles não têm base para reclamar que nada está certo ou errado”, concluiu.

Fonte: G+

Comentários

%d blogueiros gostam disto: