Obras da carne: Porfias

Gênesis 13:8

 

Olhando o dicionário de língua portuguesa encontramos para o vocábulo “porfia” com o significado de discussão, disputa, luta, teimosia. Assim o significado do vocábulo se afasta em dar uma definição precisa para a palavra que aparece no texto bíblico, pois no português a palavra tem o mesmo significado de peleja, que aparece logo adiante. Assim olhando o texto de Gálatas 5,20 em algumas traduções colocam outra palavra para significar porfia.

Na lista de vícios de Gl 5,20 encontramos a seguinte sequência respectivamente: “Idolatria, feitiçaria, inimizades, rixas, ciúmes, ira, discussões, discórdias, divisões…” Recorrendo ao original, a palavra usada para porfia é “eris”, que significa ainda desavença, contenda. Na tradução o melhor para a palavra porfia seria rixas, estaria mais perto de nossa compreensão.

A palavra usada para discussões é “eritheiai” que significa também discórdia. No grego trata-se de uma das formas pela qual se manifesta o egoísmo, tradução está mais compreensiva do que o vocábulo “peleja”, não muito usada no nosso dia a dia. Resumindo estas informações; no texto em pauta, o significado de porfia fala de uma atitude de luta, briga; e peleja da ambição egoísta, cobiça pelo poder, divergência de pensamentos. Penso que em vez de porfia, vocábulo estranho para nós, o melhor seria usar o vocábulo rixas.

Como surgem as rixas (porfias)

Para abordar as obras da Carne o apóstolo Paulo enumera um catálogo de vícios, formando um conjunto de obras más que brotam do coração que destroem a pessoa e a comunidade. A pessoa vive cheia de ódio gerando na mente o desejo hostil ao irmão gerando contendas e lutas. É a “pessoa doida para arranjar confusão”, problemas como brigas, contendas, ofensas e agressões de uma maneira inesperada entre as pessoas, origina dissensões e divisões.

As pelejas (discussões)

As rixas surgidas na comunidade são desagradáveis geram ofensas e teimosias (que são formas de lutas) e, até mesmo, brigas entre os membros. Quem exerce liderança na comunidade deve estar atento a este tipo de atitude, pois estes fatos causam danos à igreja, tanto aos mais fracos que buscam crer nas verdades de Jesus, quanto aos novos convertidos.

Concluindo:

As porfias, rixas e discussões são provas de que a comunidade está na carnalidade e não vivem os frutos do Espírito

Comentários

%d blogueiros gostam disto: